domingo, 21 de fevereiro de 2016

                                                           
Eu tinha plena convicção que seria difícil, que seria muito difícil superar.
Só não imaginei que fosse tanto.
Está sendo como trilhar uma batalha, dia-a-dia: o que você quer e o que você passou.
Como dói... como é perturbador está em um tatame de sentimentos por uma única pessoa.
Dizem que perdoar é sinônimo de esquecer, então, perdoem-me mas volto atrás no meu último texto: eu não o perdoei, ainda.
Estou tentando para que esse dia chegue logo. Sem ninguém saber. Eu vou tentando. Tentando costurar as feridas que se formaram em meu coração. Tentando colocar curativos. Mas quando eu fecho os olhos e acontece um flash back na minha mente, torna-se crucial.
Uma parte de mim começa aqueles velhos questionamentos: “Porquê?”, “Será que eu mereço?”, “O que eu fiz para merecer passar por isso?”. E a culpa vem logo em seguida. “Se isso aconteceu é porque mereci”. Mas logo depois não acho motivos para isso.
Um nó na garganta. Uma respiração. Uma desviada no pensamento. E assim eu vou.
Mas a verdade é que não tenho direito de reclamar. Escolhi está nessa batalha. O meu coração escolheu.
Não quero que pensem que me arrependo da escolha que fiz. Não, jamais. Só não aguentei o sufoco que essas lembranças estavam fazendo meu coração passar e resolvi escrever um pouco sobre o que estou sentindo.


                                              

"Aquela noite se fez temorosa,
Acompanhada de lágrimas constantes,
Que desenhava-lhe o rosto, sem intervalo, a imagem da desilusão.

Ficou estampada a tristeza, como um quadro em uma exposição,
Que exibe uma paisagem de raios, ventania, 
Um temporal precipitadamente lançado sem dó sobre a terra,
Causando medo e devastação.

Desprovida de forças,
Nas entranhas mergulhou,
Sua alma gemia baixinho,
Só sabe a dor, quem passa ou já passou.

Clamava por ajuda,
Aguardando uma resposta Divina,
Pois sua cama virou amargura,
Seu travesseiro, a decepção corruíra.

Chegou o amanhecer,
E tão suave feito, os primeiros cantos dos pássaros,
A resposta do céu, alegrou-lhe os ouvidos.

Sua face foi renovada, a dúvida partiu.
Agora, seu lugar de descanso é a paz,
Com fé, reagiu.

O conflito acabou,
A batalha foi vencida."
                                                                                                                             Cristiane de Melo.





É o que espero da amanhã!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016



       É simples: tem dias que acordamos transbordando de sentimentos, pensamentos e emoções. É inevitável não escrever.
Muitas coisas me aconteceram desde a última vez que vim aqui. Muitos momentos acompanhados de lágrimas e outros de sorrisos largos. Poderia até dizer que a parcela das lágrimas superou a dos sorrisos. Mas soaria como uma reclamação, e não posso reclamar do que me fez aprender ainda mais e amadurecer um pouquinho mais. Não posso reclamar do que me fez subir mais um degrau com tanta dificuldade. Só posso agradecer. Agradecer por cada lágrima que percorreu o meu rosto e molhou o meu travesseiro. Agradecer pelas vezes que molhei a minha blusa com lágrimas ao entrar alguém em minha sala, só para não demonstrar a tristeza que me acometia naquele momento.
Talvez esses agradecimentos até pareçam loucura para você, e pode até ser, depende muito do ângulo que se vê.
Acredito muito naquela frase que “nada acontece por acaso” (e isso inclui os momentos ruins, de decepção).
Posso falar um pouco do que eu senti sem você encarar como uma reclamação?
Só pude desabafar com meu único amigo: DEUS, de quem escutei os melhores conselhos. E hoje me sinto pronta para compartilhar o que passei sem sentir meus olhos lacrimejarem.
Apesar dos poucos anos que tenho, se fosse discorrer sobre minha vida amorosa aqui, seria um texto sem fim, o que tornaria cansativo. Desde quando entrei nessa vida de relacionamentos amorosos passei a viver em constante montanha russa de sentimentos e emoções. Sofri, fiz sofrer. Fui feliz, fiz pessoas felizes. Me decepcionei, se decepcionaram comigo. E assim a vida ia seguindo. Uma queda, um tropeço, uma subida. Até conhecer alguém que me fez pensar diferente. Não era o príncipe encantado em seu cavalo branco, mas alguém que me fez sentir-se uma princesa vivendo um verdadeiro conto de fadas. Me fez tentar ser “perfeita” (na medida em que um relacionamento exige que você seja, ou que pelo menos eu pensei que exigisse). Desde a primeira conversa como duas pessoas que pretendiam ter um compromisso além da amizade, passei a ser dedicada à isso. Intensa, verdadeira, leal, ao que eu sentia e por quem eu sentia. “o que fazer hoje para demonstrar mais um pouquinho do que estou sentindo?” Era meu primeiro pensamento ao acordar. Todos os dias. Depois do primeiro beijo passei a me apaixonar por cada detalhe. Uma saudade gostosa de sentir. Dei o meu melhor (e dou até hoje). Evitei magoar, fazer sofrer, fazer chorar e se decepcionar. A única coisa que procurei fazer sentir foi a felicidade, e a única coisa que pedi foi que a sinceridade estivesse em primeiro lugar na nossa relação. “Finalmente encontrei alguém com quem eu quero dividir tudo de mim e da minha vida, alguém que eu vou, finalmente, ser inteira”. Era o que eu pensava ao fim de um dia cansativo. A verdade é que eu me entreguei cedo demais, talvez esse tenha sido o meu erro. E só passei a enxergar como um erro quando conheci um outro lado daquela pessoa por quem eu tinha me apaixonado. Um lado que me fez sofrer, chorar. Fez meu coração sentir uma dor imensurável. Um lado repleto de mentiras e enganações, que destruiu tudo que até aqui tinha construído, que me fez pensar que eu tinha pedido demais. Me fez desacreditar em tudo que tinha acontecido e que tínhamos vivido até ali. Um erro, uma traição, inúmeras mentiras, um perdão. Sim, eu perdoei. Mas confesso que pensei que ia retroceder para aqueles velhos tempos em que meu coração tinha uma armadura e que ninguém conseguia atravessa-la a pronto de me fazer ser inteira. Pensei em nunca mais me dedicar tanto a um sentimento que eu tanto demorei para aprender a sentir. Não tinha certeza se ia sofrer mais convivendo com aquelas mentiras ou sozinha. Mas desculpar foi a melhor saída. O perdão talvez seja uma das qualidades de alguém que ame. Perdoei porque ainda permaneceu aquele sorriso, aquele pulsar do coração, aquele olhar. E perdoar me fez aprender, amadurecer. Sim, foi muito difícil, ou melhor, está sendo muito difícil, mas sei que vai valer a pena, mesmo depois de tudo. Não posso deixar que a tristeza me faça desistir da única pessoa que me fez sentir um sentimento tão belo, que me fez ser uma pessoa melhor. E isso é amar. Não existe conto de fadas na vida real, mas posso me permitir tentar fazer com que exista na minha vida. Estou aprendendo. Só não esqueça que você é livre para partir quando não sentir mais o mesmo por mim, mas não faça meu coração sangrar novamente.  

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Flor!









Bela pela sua aparência, marcante pelo seu perfume e única pelo sentimento que representa.







Cada uma com suas qualidades e significados, mas todas expressando o mais puro e intenso sentimento.


Amizade, carinho, respeito, paixão, amor!

Recebê-la é uma honra... cuida-la é uma dadiva, mas zelar pelo sentimento que ela transpõe é o que prevalece.

Não importa se é simples, se foi roubada de uma arvore pelo caminho ou se é comprada em uma floricultura... o que importa é ELA e a sua beleza. A mais angelical beleza.

Obrigada! Não agradeci quando recebi porque me pegou de surpresa, mas vai ser eternamente grata por isso.

Pode até murchar, mas o que ela transmite vai ser edificado, eternizado.
Uma mistura de todos os sentimentos em um único presente.

Obrigada, obrigada e obrigada.

Que nunca falte o perfume, a beleza e o sentimento que ela carrega em sua, em nossas vidas.

E saiba: é reciproco, é verdadeiro, é intenso, é eterno, é amor! [K.D.]

terça-feira, 5 de maio de 2015

é, eu sinto.

Sabe quando você tem uma imensa vontade de dizer tudo o que sente, mas o medo te impede?!



É uma necessidade que seu coração tem de falar para a outra pessoa o quanto ela é indispensável em sua vida. O quanto a sua voz é primordial para os seus dias. Dizer o quanto suas mãos precisam das delas para caminhar sem sentir-se sozinho. Dizer o quanto seu olhar brilha só de observar de longe aquele lindo sorriso estampado no rosto dela. O quanto o abraço que ela oferece te transmite tanta segurança. O quanto o calor do corpo dela é essencial para aquecer o seu corpo. Dizer o quanto você é feliz na presença dela. O quanto pensar em um futuro ao lado dela te faz sentir-se tão vivo. O quanto o beijo demorado e intenso, as vezes tão apaixonado, são fundamentais. O quanto você sente falta, sente saudades, até mesmo do andado descolado. O quanto a presença dela em sua vida é tão importante quanto o ar que você precisa para manter-se vivo. O quanto sentir tudo isso te faz bem, mesmo sabendo que não pode sentir. Dizer o quanto o menor sentimento que ela sente por você, só pelo fato de sentir, é vital para que seu coração continue a pulsar e seu sangue continue a bombear pelas suas veias. Dizer o quanto queria que ela soubesse de tudo isso e pudesse sentir sem se assustar e sem sentir duvidas, assim como você. 
K. D.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Hoje eu só quero você!





“Eu não quero muito. Eu só quero um colo que esteja disposto a me abrigar em dias ruins. Um colo pra repousar a cabeça e o corpo inteiro. Um colo que eu possa voltar pra sempre. Só um colo. Um colo sincero, sem obrigações. Eu só quero pés entrelaçados em noites frias. E também mãos entrelaçadas em dias quentes. Quero chocolate de colher na boca, sorvete melando o nariz e pipoca que acompanhe um filme no fim da tarde. Quero bons diálogos quando o mundo inteiro me parecer cuspir ignorância. Quero ser ignorante e ter quem me entenda mesmo assim. Eu só quero me sentir única, insubstituível, essencial. Não peço muito. Peço apenas que você me transmita força, coragem e confiança. Quero me perder e me encontrar nos seus olhos. Quero olhos que me enxerguem além do que permito enxergarem. Quero rodopiar e não me sentir tão tonta à ponto de cair. Quero não cair. Quero braços fortes que não me deixem chegar ao chão. E braços ainda mais fortes que me tirem dele. Eu só quero viver um prazer contínuo e não achar que algo, no fundo, está muito errado por isso. Quero dar gargalhadas e não me importar com o volume exaltado. Quero não me importar, mas ainda assim ser importante. Quero ser. E quero muito. Mas não quero nada. Nada que não me faça flutuar, nada que tire o brilho do meu olhar, nada que me desaprenda a andar. Eu só quero lembrar e rir. E depois chorar. E rir de novo. Quero mergulhar sem me preocupar com a profundidade. Quero não me preocupar mais tanto, tanto e tanto. Eu só quero deixar a mente livre, o coração aberto e os pensamentos fluindo. Quero ser inundado de sensações novas. Quero torcer por algo e sorrir mesmo que dê errado. Quero pular como se alcançasse o céu. E depois me contentar com meus pés no chão.”  K.D. <3

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Uma mania pode fazer perder uma flor!





As pessoas têm a mania de achar que por você se importar demais, tem a obrigação de aturar tudo.

Que por você perdoar uma, tem a obrigação de perdoar sempre.
Que por você sentir muito, tem a obrigação de permanecer.

Acredite: se não cuidar da flor, ela murcha, perde seu perfume e morre!





"Ninguém conhece a verdadeira dor de perder antes de ter perdido de verdade. É depois, bem depois, que olhamos para trás e nos dizemos que teríamos vivido bem mais intensamente se tivéssemos carregado essa delicada flor bem mais pertinho do nosso coração." 
Letícia Thompson.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

"Um peixinho fora d'água..."


Sabe quando você está em um ambiente do qual você sente que não é bem-vinda?! Um ambiente do qual você já fez parte e hoje sente-se como uma estranha. Sabe como é você querer fazer parte de algo que não lhe “cabe” ?! Você querer ser “normal”, mas ao mesmo tempo, inibe esse desejo por saber que o seu “normal” não é o aceitado?! Você ter um sentimento por pessoas que não conseguem aceitar o teu jeito e te faz sentir “um peixinho fora d’água” ?! Pessoas que não conseguem reconhecer e aceitar que você é constituído de aspectos múltiplos que incluem qualidades e defeitos.
Péssimo. Sufocante. Triste. Muito triste.
O pior é quando esse sentimento faz você querer desistir de algo que você tanto almeja e sonha. É você saber que pessoas que você gosta estão em uma “ponte” que a qualquer momento pode despencar sem saber para que lado pode arriar, e por motivos alheios a sua vontade, e que elas também estão sofrendo com isso.
É uma turbulência de sentimentos, pensamentos e vontades; dos quais me tiram o sono e me trazem lagrimas.
A pergunta é: e o que fazer? Tentar se adaptar ao ambiente ou tentar conviver sem ele?! Jogar fora o que almeja ou arriscar e suportar as consequências?! Deixar quem você ama continuar a jornada sem correr o risco da ponte arriar e causar ferimentos? Ou simplesmente continuar assim, sem a “água” necessária, mas procurando alcançar o que almeja?!
Na verdade acho que a vida já respondeu essa pergunta, basta aceitar a resposta!

 “Quanto mais tempo se permanece em uma determinada situação, mais forte ela fica em nossa alma e mais difícil se torna mudar essa realidade.
Contudo, será que essa opção de desistência da vida é a única verdade que existe? Será que é esse o processo natural da vida? Será que isso é o melhor que se pode conseguir?
Pois quero dizer-lhe que nunca há uma razão para você se acomodar em um caixão e aguardar que o enterrem, como se sua vida tivesse chegado ao fim. Sempre é possível dar a si mesmo uma nova chance de ser feliz.
Mudar dá trabalho? Sim... Mas sempre vale a pena!
Se você se sente frágil, não se assuste. Isso faz parte do processo.
Se sentir-se impotente, releve – vai descobrir a sua garra.
Se achar que tudo está acabado, pense um pouco mais sobre isso e procure mudar sua forma de ver a vida.
Jamais se entregue, não importa o quão difícil lhe pareça a sua situação, ou quão baixa esteja a sua autoestima ou a sua vontade de recomeçar.

Não importa em que ponto você esteja parado em sua vida, é hora de entender que você merece viver tudo o que desejar. É importante enxergar que a felicidade existe para você também e que o direito a ela é todo seu. É hora de partir para uma ação forte e determinada a resgatar a sua felicidade.” Antes Tarde do que Nunca.